Notícia

12/08/2008 - Topocart utiliza sensor LiDAR ALS-60 na UHE Retiro Baixo

A Topocart executou o projeto de mapeamento a laser da área onde está sendo implantada a Usina Hidrelétrica (UHE) Retiro Baixo, no Rio Paraopeba, nos municípios de Curvelo e Pompéu, ambos no estado de Minas Gerais. Para o perfilamento da área do reservatório, que compreendeu uma área de 45Km², foi utilizado o sensor LiDAR (Light Detection And Ranging) ALS-60, que trabalha com uma zona de ampliação extensa e sem descontinuidade. O mapeamento permitiu determinar a área de inundação e analisar o potencial de geração de energia elétrica da usina, cuja construção está sob a responsabilidade do Consórcio Construtor Retiro Baixo. Além de plantas topográficas, a Topocart forneceu uma massa de pontos com elevação do terreno e uma planta hipsométrica.

Os dados foram coletados com o sensor LiDAR ALS-60, gerando uma densidade de 2 pontos/m². Segundo o gerente de projetos da Topocart, Clóvis Gonçalves, os dados gerados a partir do laser apresentam uma densificação de pontos melhor e, em consequência, obtem-se uma modelagem do terreno mais próxima do real, até mesmo em áreas com vegetação densa ou construída, abrangendo de forma igualitária toda área de interesse com precisão compatível com os dados gerados pela topografia convencional.

Ele explica que o perfilamento a laser por meio do LiDAR ALS–60 utiliza uma tecnologia que consiste na emissão de feixes de laser na freqüência do infravermelho próximo e escanea o terreno e sua cobertura vegetal, bem como edificações, a partir do retorno de cada pulso emitido em direção à área coberta. Assim, a superfície do solo é mapeada juntamente com todas as feições que se encontram acima dela. “Além de maior produtividade, o perfilamento a laser apresenta grande dinamismo, rapidez e precisão”, ressalta.

“Uma das características do ALS60 é a realização de registros de múltiplos retornos. Ao analisá-los, é possível determinar e classificar o objeto em solo, sua forma e altura, de acordo com as nuvens de pontos geradas e com as linhas de quebra”, esclarece. Segundo Gonçalves, para efeito de visualização, o produto pode ser apresentado de diferentes formas: por linha de voo, por número de retorno, por elevação, por intensidade e por classe.